Archive for agosto \22\UTC 2009

Limpeza na Rosa e Silva em plena sexta às 15h30

agosto 22, 2009

É impressionante o descaso e a falta de planejamento dos órgãos municipais no que diz respeito a intervenções urbanas que atrapalham o já caótico trânsito nas grandes cidades brasileiras.

Na sexta-feira, 21 de agosto de 2009, por volta das 15h30, vários trechos (da faixa da esquerda, pasmem!) da Av. Rosa e Silva, em Recife, estavam interditados por conta de limpeza urbana — basicamente, pelo que percebi, serviço de varrição — causando um grande congestionamento na via que é o principal corredor de acesso aos bairros de Parnamirim, Casa Forte, Casa Amarela e Apipucos.

Existe, além do desrespeito ao cidadão, uma falta de integração completa entre a Emlurb e a CTTU. Acionei de imediato o 0800 da CTTU mas, acredito que pouco tenha sido feito, dado o contexto da situação.

Vamos trabalhar com mais integração por favor!

Dia 1: Léon-Villadangos del Páramo

agosto 22, 2009

DSC09918Dia 1 (22 julho 2009); Léon-Villadangos del Páramo; 22 km

Saimos do Hostal Gusman el Bueno (em Léon) às 7h05min. Chegamos a Villadangos del Páramo às 11h40: uma caminhada de 4h e 35min. Acho que até poderíamos ir um pouco mais à frente — apesar de um inínio de dores nos pés e nas costas — mas achamos mais prudente ficarmos aqui que era o nosso objetivo para este primeiro dia.

Como saímos do centro de Léon — uma cidade grande — acho que andamos cerca de 22 km (uma média de 4,8 km por hora). Durante a caminhada a temperatura oscilou entre 17 e 20 graus e sem sol pois o céu estava nublado.

A surpresa do dia foi encontrar uma cesta com alimentos para o peregrino em um banco de madeira no povoado de San Miguel del Camino.

Nos hospedamos no Albergue Municipal de Villadangos del Páramo. O albergue é bem estruturado com uma grande ala com cerca de 80 camas mais alguns comodos com 2 treliches em cada um deles. Ficamos em um desses comodos acompanhados pela nossa primeira amiga do caminho: Gootan (!) uma jovem e simpática sul-coreana, universitária, com a qual conseguíamos nos comunicar em inglês. O albergue tem cozinha, WCs e área para refeições. Tudo administrado por uma pessoa: a simpática hospitaleira Mayte. Abre às 11h30 e temos que sair entre 6h e 8h. Fecha as portas e apaga as luzes às 22h.

Após este primeiro dia de caminhada o que mais incomoda são os pés, certamente a principal parte do nosso corpos nesse e nos próximos dias. Andar de sandália havaiana depois da caminhada é um grande alívio e prazer.

Tinha feito um planejamento para a caminhada (talvez não devesse fazê-lo mas como um bom gerente de projetos e por ter de voltar dia 8 ao Brasil e dar uma passada em Madri antes achei prudente ter um plano) segundo o qual chegaremos em Santiago no dia 2 de agosto.